Formar não é só ganhar

Semana após semana vemos treinadores e pais obcecados com vitórias, isto seria natural se tivéssemos a falar de alta competição, mas nos escalões mais baixos da formação isto faz algum sentido?

Apenas devem jogar os 7 melhores e apenas meter os teoricamente mais “fraquinhos” quando o resultado está feito?

Quando temos um miúdo que é exímio na marcação de um livre ou de um penalty, deve ser esse miúdo a executar todos esses lances?

Devemos passar o jogo a dar indicações aos nossos atletas ou devemos deixar que eles errem mesmo que isso traga um mau resultado á equipa?

Os atletas, desde muito novos apercebem-se se são ou não importantes num grupo,e se constantemente virem os mesmos a serem escolhidos acabam por desmotivar e por criar um complexo de inferioridade com os colegas que são “escolhidos”.

Todos têm o direito de participar em todos os momentos do jogo, não faz qualquer sentido durante uma época serem sempre os mesmos a marcar os lançamentos, cantos, livres. Por muito fraquinho que seja o seu remate qualquer miúdo deve ter a oportunidade de marcar um livre, mesmo que o resultado esteja “apertado”, muitas das vezes os miúdos que têm menos oportunidade hoje daqui a um ano ou dois são os melhores daquela equipa.

Às vezes durante os jogos dou por mim a pensar se sou o único que me esqueci do comando da “Playstation” em casa, é tanta mas tanta gente a dizer aos miúdos “passa…cruza…remata…corre…acorda”, que eu chego ao ponto de pensar se estou a ver um jogo de miúdos, futuros homens que vão ter de tomar decisões sozinhos e que a idade de errar é aquela, ou se o que estão ali a jogar Robots que têm de fazer tudo aquilo que os treinadores/pais querem.

O grande problema que vemos diariamente no futebol dos mais pequenos é que vemos os clubes e os seus treinadores a falar constantemente em valores, respeito, formação, e essas palavras bonitas todas, mas quando a bola está a rolar a historia é outra, e na maioria dos casos o sucesso pessoal e a sede de vencer falam mais alto.

Será que a maior felicidade no fim dos jogos dos nossos miúdos é o facto de terem vencido o jogo?

Podem ter a certeza que se todos eles tiverem um momento, basta um momento de sucesso em toda a partida e se este for valorizado no fim do jogo, tanto pelo treinador como pelos pais o miúdo vai ficar contente e motivado para voltar aos treinos na semana seguinte, mesmo que o resultado tenha sido negativo.

Fonte: Futebol de Formação por André Castro

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s